Trajetória

  • Reduzir Fonte
  • Aumentar Fonte
  • Imprimir

Anísio Maia nasceu na cidade de Alagoa Nova, situada no Brejo paraibano. Cursou o ensino médio no Colégio Estadual do Roger e no Lyceu Paraibano, em João Pessoa. Graduou-se posteriormente no curso de Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), em 1979.

Iniciou sua militância política na Paraíba no ano de 1968, participando ativamente do movimento estudantil secundarista até 1972, quando foi obrigado a se ausentar do Estado devido à perseguição política implantada pela Ditadura Militar. Logo ingressou no Partido Comunista Revolucionário (PCR), liderando na Paraíba o movimento de resistência à Ditadura.

Perseguido, foi várias vezes preso e processado. Seu maior crime: lutar pelas liberdades democráticas desafiando o regime ditatorial implantado no País.

Em 1975, ingressa na UFRPE e, em 1976, já liderava a primeira greve estudantil em Pernambuco. Em 1978, desafiando mais uma vez a Ditadura, coordenou a Comissão que recriou a União Nacional dos Estudantes (UNE), no memorável Congresso realizado em Salvador, Bahia.

Em 1978, participou, junto com os camponeses de Camucim e Coqueirinho, da retomada da luta pela Reforma Agrária na Paraíba e, a partir daí, esteve presente nas lutas pela terra e melhores condições de vida para os trabalhadores rurais. Em 1979, com a graduação em Medicina Veterinária já concluída, retorna definitivamente a seu Estado para fundar o Setor Jovem do PMDB, sendo seu primeiro presidente estadual. Neste mesmo ano, coordenou, junto com outras entidades, o Comitê Brasileiro pela Anistia, que atuou na luta pela libertação dos presos políticos do Brasil e pelo retorno dos exilados políticos.

Em 1980, participou da Comissão Nacional que fundou o Partido dos Trabalhadores (PT) na cidade de São Paulo juntamente com Lula, Olívio Dutra, Suplicy e outras lideranças sindicais e políticas. Na Paraíba participou de sua primeira comissão provisória e fundou vários diretórios municipais. Já em 1982 organizou a primeira campanha eleitoral do PT e em 1985 foi candidato a vice-prefeito de João Pessoa na chapa do Partido na primeira eleição direta para prefeitos de capitais. Coordenou ainda o movimento pelas ”Diretas já” no Estado neste mesmo ano e posteriormente ajudou a fundar a Central Única dos Trabalhadores - CUT.

De 1990 até 1992, foi presidente da Associação Nacional dos Clínicos Veterinários - Sessão Paraíba (ANCLIVEPA/PB) e presidente da Sociedade de Medicina Veterinária da Paraíba. Em 1992, foi eleito presidente do Partido dos Trabalhadores e reeleito em 1994, até 1997, tendo sido indicado também membro do Diretório Nacional do PT. Nesse mesmo período, coordenou as campanhas presidenciais de Lula em 1994, 98 e 2002.

Em 2003, foi convocado para participar da equipe nacional de organização da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca da Presidência da República (SEAP/PR), passando a ocupar a chefia de seu Escritório na Paraíba, assim como a presidência do Conselho do Terminal Pesqueiro de Cabedelo. Ainda à frente deste escritório, foi coordenador da I, II e III Conferência Estadual de Aquicultura e Pesca na Paraíba.

Em 2007, juntamente com outros brasileiros perseguidos pela Ditadura, foi declarado oficialmente Anistiado Político pelo Ministério da Justiça e indenizado pelas perseguições que sofreu durante o Regime Militar.

Em 2009, foi nomeado Superintendente do Ministério da Pesca e Aquicultura na Paraíba. Onde assume o compromisso desse Ministério trabalhando para o desenvolvimento e consolidação de suas ações e a efetivação das diretrizes aprovadas nas Conferências Estaduais em beneficio dos pescadores e aquicultores do Estado.

Em 2010, licenciou-se da Superintendência para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), obtendo 21.516 votos e sagrando-se um dos eleitos. Na maioria deles, oriundos do setor de aquicultura e pesca.

No ano seguinte, toma posse como deputado estadual e reafirma os compromissos assumidos em defesa do setor, dos movimentos sociais e das bandeiras históricas do Partido dos Trabalhadores.

Desde o início de seu mandato como Deputado Estadual, Anísio Maia assumiu uma postura parlamentar de defesa dos pescadores, aquicultores, agricultores familiares, movimentos sociais, funcionalismo público estadual e minorias. Sua atuação parlamentar destemida, seu poder de negociação, a relevância dos seus projetos apresentados e a abordagem nada convencional de temas polêmicos, levaram Anísio Maia a ser eleito diversas vezes pela imprensa especializada, como um dos deputados mais atuantes de Assembleia.

Em 2012 coordenou a campanha vitoriosa do companheiro Luciano Cartaxo - PT à Prefeitura de João Pessoa, o primeiro prefeito do PT da capital paraibana.

Até agora, já apresentou mais de 60 projetos de Lei. Sempre focando no desenvolvimento econômico sustentável da Paraíba, na transparência pública em todos os órgãos do Estado, na defesa dos funcionários públicos, na melhoria da condição de vida da classe trabalhadora e na ampliação dos direitos da população.

Em 2014 foi reeleito deputado estadual, tendo um total de 25.905 votos em 196 cidades do Estado da Paraíba.