Anísio Maia afirma que a pesca precisa retomar seu espaço

Imagem de Destaque do post
  • Reduzir Fonte
  • Aumentar Fonte
  • Imprimir

Com a aprovação da Medida Provisória 782/2017, a Secretaria de Aquicultura e Pesca volta a fazer parte da estrutura da Presidência da República, medida tomada no início do primeiro mandato do presidente Lula. Nesta quarta-feira, 11, o deputado estadual Anísio Maia (PT) comentou na Assembleia Legislativa a decisão: “Após diversos acontecimentos lamentáveis, finalmente uma boa notícia para o povo da pesca.”

O parlamentar explicou que o setor pesqueiro ganhou notoriedade durante os governos petistas, mas, vinha perdendo importância e hoje estava reduzido a um pequeno espaço no organograma do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. “A pesca estava sendo usada para acomodação de aliados do Planalto, mais um grande erro deste governo. Agora volta a ocupar um lugar adequado”, ressaltou.

Anísio Maia lembrou na ocasião que a medida é significativa, uma vez que o Brasil conta com cerca de 1,1 milhão de pescadores, responsáveis por mais de 765 mil toneladas de pescado:  “O aquecimento da atividade pesqueira representa um impacto significativo para o desenvolvimento econômico e social do país. Para se ter ideia do tamanho de nosso potencial, se usarmos 0,5% da lâmina d’água das águas da União, poderíamos aumentar em 20 vezes nossa produção, ocupando o primeiro lugar no mercado internacional.”

O petista ainda afirmou que “uma maior independência da Secretaria de Pesca dentro da estrutura do governo é uma solução administrativa condizente com os anseios da categoria: “Precisamos continuar a valorização que o segmento tinha durante o governo do presidente Lula. Toda a comunidade envolvida com a atividade pesqueira precisa se mobilizar ainda mais para garantir políticas públicas e defender conquistas e direitos. A pesca precisa retomar seu espaço”, concluiu.

Comentar

By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.